ULTRA BRUNO RIBEIRO

ULTRA BRUNO RIBEIRO

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

SP. OPEN DE BIATHLON - 4. ETAPA



No último sabado, dia 16/10/2010, aconteceu em Santos a 4. etapa do SP Open de Biathlon.

Devido á Maratona na Argentina, na semana passada, eu não deveria participar desta prova, e continuar minha recuperação.

Como já esta inscrito, pensei bem, e resolvi participar somente para relaxar, e curtir a prova.

Quando cheguei no local, fiz um aquecimento no mar e quando fui correr um pouco na areia, minhas pernas pareciam travadas, e isso me preocupou bastante.

Dada a largada, consegui nadar bem, mas acabei demorando um pouco na transição, afinal ainda estava bastante cansado, mas na corrida consegui imprimir um ritmo legal e fazer uma corrida bacana.

No final, dentre os 14. atletas de minha categoria, sobrou um pouquinho de perna para beliscar o pódium e conquistar a 5. colocação.

Agora que venha a final da Copa Pedal Leve de Mountaim Bike em São Roque.

Abraço á todos e bons treinos.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

MARATONA DE BUENOS AIRES 2010 = MARATONA DE BOSTON

No domingo dia 10/10/2010 realizei meu primeiro sonho internacional. Neste dia tive a oportunidade de participar da Maratona de Buenos Aires na Argentina.
Ao entrar naquele país fui surpreendido pela beleza da cidade, e principalmente pela paixão e orgulho que os Argentinos tem pela sua nação, coisa que não existe por aqui.
No sábado cedo, os conselhos de meu treinador era para descansar o dia todo, mas como estava com minha namorada e minha mãe, fiz um city tour cedo e uns passeios á tarde no bairro da Recoleta.
Na manha da corrida, acordei bem, independente de estar um pouco cansado, e peguei um taxi rumo ao estadio do River Plate para a largada. Antes da largada conheci um senhor americano, " Dead Guy", que é integrante do clube Marathon Maniacs, o cara em 7 anos correu "apenas" 84 maratonas, só de conversar com o cara já foi uma experiência única, sendo que peguei seu e-mail e ele já está me chamando para correr nos states.
Como fiz a Maratona do Rio em 03:28:22, meu objetivo era fazer 1 minuto a menos nesta prova.



Antes da largada, tocou o hino da Argentina e os caras ficaram loucos, pulando, aplaudindo e gritando "Le, le, le". Mais alguns segundos depois, um filme venho á minha cabeça, e lembrei de como comecei, de todas as minhas dificuldades e de minha incansável luta, nos estudos e depois nos esportes, dos treinos na chuva, á noite, etc, assim sendo não aguentei e duas lágrimas desceram meus olhos ao pensar que estava tendo a oportunidade de correr em outro país.
Dada a largada, consegui imprimir um ritmo muito bom, de 00:04:10/min.
Chegando na meia maratona cravei 01:33:00 e percebi que podia fazer um ótimo tempo naquela dia, e foi ai que aquele sonho praticamente impossível para mim, o índice para a Maratona de Boston, começou a parecer possível.
Nos km seguintes fui mantendo o ritmo, mas as bolhas nos pés apareceram no km 29.
Como ainda me sentia bem, comecei a pisar forte com o intuito de estourar logo as bolhas, ou seja, se era para doer a hora era esta, afinal o meu indice tão sonhado ainda estava nos planos.



Por volta do km 38, ainda estava forte, mas pensei inúmeras vezes em desistir, e tentar o tempo no ano que vem na Maratona de Porto Alegre, mas fui levando com todas as dores possíveis.
No km 41 olhei no relógio e vi que era possível. Os Argentinos parecendo saber da situação gritavam loucamente "Fuerza, voçê puede", e em seguida vi o pórtico de chegada e consegui ainda forçar mais um pouquinho.
Passei pelo pórtico em 03:08:40 e sabia que ia chorar feito uma criança, mas as inúmeras caimbras e dores não deixaram que isto acontecesse.
No final não acreditava, afinal realizei um sonho que achava ser impossível para mim, consegui o índice para a Maratona de Boston, ou como é conhecida no mundo "a maratona dos corredores de verdade".
Em minha idade o tempo necessário é abaixo de 03:10:00, agora tenho 2011 ou 2012 para correr nos Estados Unidos, não com amadores, mas sim ao lado dos melhores do mundo.



Agradeço á todos pelo apoio, principalmente á Deus, minha mãe, minha namorada, e meus patrocinadores Termaq e Área de Treino.

Sonhos á parte, provavelmente em Abril do ano que vem a Ultramaratona Two Oceans na Africa do Sul, será bem vinda.
Cape Town e Nelson Mandela que me aguardem.
Abraço á todos e bons treinos.




sexta-feira, 1 de outubro de 2010

X-TERRA TRIATHLON ILHABELA - " A GUERRA"




Olá amigos, com o intuito de buscar novos desafios, resolvi mudar de ares e encarar um triathlon off road, e o escolhido foi o tão falado x-terra em Ilhabela. Como em minha primeira maratona que resolvi encarar logo uma das mais dificéis do país, no X-terra não foi diferente, afinal este é considerado o triathlon com o circuito de mountaim Bike mais técnico e dificil da País.


Um dia antes no simpósio, o palestrante passou aos atletas algumas dicas dos 1500m de natação, 29km de Mountaim Bike e 9km de corrida em trilhas. Ele tratou de deixar bem claro que a bike estava muito "foda" devido á chuva, e disse que na famosa pedra do urubu 60% dos atletas caem da bike em uma descida alucinante, isso quando o tempo está seco, agora imagine com toda a chuva que estava caindo?


Na manhã da prova tomei um café na pousada e estava tranquilo, afinal estou gostando cada vez mais de sofrer nessas provas longas que venho encarando ultimamente.

Nos instantes antes da largada não posso negar que a adrenalina estava a mil, mas após um aquecimento no mar com minha wet suit, a tranquilidade acabou voltando ao normal.
Na largada, larguei bem e mantive um ritmo constante. Embora estivesse garoando, consegui surpeendentemente nadar em ritmo muito bacana, o que chegou até a me espaantar no final, devo isso aos treinos que meu treinador Felipe Guedes vem me passando, melhorando bastante minha natação. Após uns 800 metros, saimos do mar e corremos alguns metros, para em seguida pular de uma plataforma e completar mais 600 metros de natação. Com minha impolgação, pulei e não segurei os óculos que acabaram saindo, mas nem isso foi capaz de me atrapalhar, afinal aquele era o meu dia na natação.
Com uma boa natação, pensei agora na bike vai ser só sucesso, afinal estou acostumado em provas lamacentas em diversas montanhas, mas as coisas não foram bem assim.
Logo no início minha bomba caiu do quadro 2 vezes e devido ao nervosismo acabei jogando ela fora e fui sem bomba mesmo, ou seja, se o pneu furasse eu estava na roça.
O circuito era muito dificil, com muita lama, e intermináveis subidas, sendo que em várias partes era impossível pedalar. Ao chegar na famosa pedra do urubu foi batata, a bike embalou e os freios não seguravam nada, sendo que ao passar em um buraco, literalmente voei morro abaixo. Levei um capote e ganhei de vários arranhões e cortes pelo corpo, além de bater o joelho em cheio no chão, mas isso não foi capaz de atrapalhar a prova, afinal aquilo estava muito divertido, estava todo sujo, cansado, esfolado, esgotado, e curtindo pra caramba. No total, cai umas 5 vezes durante a bike.
Já na corrida, estava muito cansado e logo no inicio uma subida monstruosa nos dizia que a sessão de tortura ainda estava longe de seu fim. Quando entramos na trilha, muita lama e mata fechada num sobe e desce constante. Para minha sorte esqueci de tirar as luvas após a bike, o que me ajudou a me segurar nas árvores afinal era impossível nãao escorregar durante a trilha lamacenta. Assim como na bike, levei vários tombos durante os intermináveis 9 km de corrida e no final consegui fechar a prova em 03:46:10.
Fiquei na 50. colocação no geral dentre 93 atletas, e fiquei muito satisfeito, afinal, além de ser minha primeira, esta é uma prova que não existem simples aventureiros que participam só para terminar a prova, ou seja, os 93 atletas são guerreiros que estão preparados para sobreviver a uma batalha.
Adorei de mais a prova, e com certeza esta será a primeira de muitas, se Deus quiser, afinal curti pakas. Infelismente não tenho fotos, mas pelo estado da bike dá para se ter uma noção, afinal até dentro de minha boca tinha lama, eca.
Maluquisses á parte, á noite resolvi encara a Night Trail Run, 9km em trilhas também.
Larguei bem tranquilo, mas por volta do quilometro 4 comecei a passar mal, uma forte dor no estomago, começou a me incomodar bastante, acredito que tenha sido o grande consumo de suplementos durante a manhã. No meio da prova conheci um camarada, chamado Bruno também, que foi conversando comigo e que me ajudou a completar a prova, com fortes dores no estomago. Nunca mais encaro dois desafios assim no mesmo dia.
Peço á todos que não só trabalhem em suas vidas, mas saiam de casa e vão curtir a vida e a natureza, afinal elas são simplesmente demais.
Agora que venha a Maratona de Buenos Aires dia 10/10. To chegando Maradona.
Abraço a todos.

MEIA MARATONA PRAIA GRANDE 2010




Olá amigos, no domingo dia 12 de setembro, participei da Meia Maratona de Praia Grande. Como farei a Maratona de Buenos Aires dia 10 de Outubro, resolvi encarar a prova apenas como treinamento para a Maratona, mas como a carne é fraca, resolvi forçar durante a prova e consegui manter um bom ritmo até o final da prova.


O clima estava bom, mas nos primeiros 10 km encaramos um vento forte contra, e assim como no ciclismo, consegui pegar alguns vácuos atrás de alguns atletas, o que ajudou e muito no meu desempenho, já na segunda metade da prova, o sol passou a castigar um pouco, mas não chegou a atrapalhar o ótimo clima da prova.


Ao cruzar o pórtico de chegada cravei os 21km em 01:28:57 e fiquei em 18 dos 149 atletas da minha categoria e em 111 dos 1300 atletas no geral.


Adorei o treino, principalmente por baixar em 8 minutos meu tempo, com certeza o inicio dos treinamentos com a acessoria esportiva começam a dar um resultado positivo. Agradeço ao meu treinador Felipe Guedes.
De quebra, no final tive a oportunidade de conhecer ninguem menos que o Maratonista Adriano Bastos, só Heptacampeão da Maratona da Disney. Embora o papo tenha sido breve, posso relatar que o cara é super humilde e gente fina, além de correr pra chuchu.
Abraço a todos e bons treinos.