ULTRA BRUNO RIBEIRO

ULTRA BRUNO RIBEIRO

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

AUCKLAND MARATHON - NEW ZEALAND






No último domingo de Outubro, dia 30/10/2011, tive o prazer de participar da Maratona de Auckland na Nova Zelândia.
Após assistir inúmeros programas de viagens na TV á cabo, ler livros e assistir filmes, rodados naquele país, a visita ao mesmo passou a ser um sonho para meu espírito aventureiro, afinal, aventura é o que não falta por lá.
Quatro horas de vôo até Santiago e mais dezesseis horas até a cidade de Auckland, além de acrescentar mais quinze horas devido ao fuso horário local. Como cheguei lá no sábado cedo e não podia fazer o check in no hotel, já emendei um passeio até a cratera de um vulcão inativo e na parte da tarede fui direto á feira para retirar meu kit, afinal era o último dia para isso.
Com muitos expositores, a feira era bacana e o kit também não deixava a desejar.
No dia seguinte, acordei ás 03:30 da manhã, afinal tínhamos que pegar uma balsa próxima ao local da chegada da prova.
Como previsto, ás 06:00 da manhã foi dada a largada para a prova de 42km, e alinhado á uma média de 4500 atletas, dei inicio á minha jornada rumo ao término de minha sexta maratona. O silêncio do local, me frustrou um pouco, pois como vinha da maratona de Buenos Aires e da ultramaratona Two Oceans na África do Sul, esperava uma grande festa, com muito incentivo da população e música por parte da organização, mas esta ficou devendo neste quesito.
Sem estudar o percurso da prova, não esperava o que vinha pela frente, e uma conversa com um amigo Russo que conheci horas antes da prova me preocupou um pouco, afinal ele não esperava um tempo bacana igual aos 03:40:11 que ele cravou na Maratona de Moscou pois subidas e mais subidas viriam pela frente, e já no segundo quilômetro de prova, encarei a primeira delas. Ainda meio frio, senti um pouco a subida, mas os quinze graus do local eram bastante agradáveis e ajudaram bastante.
Talvez a maior dificuldade enfrentada tenha sido a falta de apoio da população, afinal raramente se via alguém incentivando os atletas.
No quinto quilometro, consegui me aquecer legal, e as subidas já não incomodavam tanto, até porque tinha que me acostumar com elas, pois seguimos correndo pela cidade e encaramos subidas e descidas até o quilometro 19, quando chegamos ao litoral para toda a outra metade da prova no plano.
Em relação á hidratação, a organização atendia bem, fornecendo água, isotônico e refrigerante de 4 em 4 quilometros. Fechei os 21 km em 01:41:00, e o sol já começava a incomodar um pouco, mas talvez o maior adversário que encarei tenha sido o efeito Jet-leg, pois como estava apenas um dia no país, meu corpo e sono estavam totalmente desorientados com as 15 horas de diferença em relação ao Brasil.
Com o propósito de curtir a prova e terminar tranqüilo, estipulei a meta de fechar os 42km abaixo de 03:30:00, e fui mantendo um pace de 5 minutos por km, até o km 38 que acabei sentindo um pouco, mas continuei mais tranqüilo, afinal tinha uma gordurinha para queimar em relação ao meu objetivo, e acabei fechando á prova em 03:30:22.
Na linha de chegada, finalmente a empolgação da população animava, e a medalha também era bem bacana, além da entrega de frutas, isotônico e água á vontade.
Seguindo meu conceito de Maraturista, fiquei mais 10 dias no país para tentar explorá-lo ao máximo.
Além de Auckland conheci as cidades de Rotorua, Taupo e Queenstown. Realizei inúmeros passeios conhecendo reservas termais, vulcões, subindo de helicóptero ao pico de Alpes cobertos de gelo, peguei neve em um dia, pulei de bunguee jump, de para-quedas, desci corredeiras de rafting, além é claro de conhecer os cenários onde foram filmados os filmes: O Senhor dos Anéis, As Crônicas de Nárnia e o Último Samurai. Á todo instante você se sente personagem de uma pintura em um local fascinante.
Para todos os Maraturistas, assim como eu, indico á viagem á Nova Zelândia não só para correr a Maratona de Auckland, afinal, alem da corrida até agora não estou acreditando no que meus olhos presenciaram, pois chamar aquele país de Paraíso, seria uma injustiça com um local que é muito mais belo do que isto.
Agradeço á todos que me apoiaram e me aturaram o ano todo, e deixo um grande abraço á todos os amigos que fiz nesta viagem: O casal da Malasia, o corredor Russo que acabou ficando na corrida, a Sul Coreana dona do restaurante em Taupo pelas boas risadas, o também Sul Coreano Are (grande amigo que conheci em Milford Sound), o Australiano Joe (por me assustar mais ainda no salto de para-quedas – que Ozzy maluco), todos os Neo-Zelandeses que conheci (que me ensinaram que a vida é uma aventura constante e temos que superar nossos medos e limites a cada novo dia – aprendi muito com esses caras), ao Huru (um legitimo Maori), á todos os brasileiros que conheci principalmente o maluco do Mauricio (instrutor de Pára-quedas), e em especial ao chileno Ivo (grande amigo - pelo passeio nos cenários dos Senhor dos Anéis e pela cerveja em sua casa no final do dia – em Abril/2012 nos vemos em Santiago).
Ano que vem que venha a Maratona de Santiago (Chile) em abril, Iron Man Brasil em Maio e talvez uma prova na Europa, para tentar conhecer o quarto continente de minha vida.
Ao final do ano talvez pare com o triathlon por um ano para a realização de um sonho muito maior que o Iron Man....escalar o Aconcágua....vamos ver o que Deus reserva até lá.
FAÇAM O BEM UNS AOS OUTROS.


terça-feira, 13 de dezembro de 2011

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

SP OPEN DE BIATHLON - 4. ETAPA




No último sábado (15/10), estava preparado para mais um dia de trabalho em minha principal obra na cidade de Cubatão, a Reurbanização da Av. 9 de Abril, obra essa que vem me tirando o sono, e os treinos ultimamente, afinal a correria é diária das 07:00 ás 18:00.

Ao acordar no sábado ás 05:45, fui surpreendido pela chuva intensa que se espatifava no telhado de casa, ou seja, mais um dia perdido de mão de obra em minhas obras de pavimentação na cidade e Cubatão.

Para não perder o dia, arrumei minhas
trouxas rapidamente e fui á Santos, afinal era dia de SP open de Biathlon e as inscrisções eram permitidas no dia da prova.

Ao chegar em Santos, não pensei 2 vezes, e me inscrevi para a prova, e pela primeira vez na vida torci para a chuva continuar pelas próximas horas, para meu cordenador não cobrar minha presença na obra é claro.

Com muito frio, levei uns 5 minutos para tomar coragem e entrar no mar para o aquecimento.




Dada a largada, fiz a natação meia boca de sempre, e sai hiper cansado do mar, pra variar.

Já na corrida, fiz uma prova legal, fechando em 00:24:30, conquistando a 4. colocação em minha categoria, dentre 15 atletas.

Fiquei satisfeito, por fazer a melhor corrida dentre os 15 atletas de minha categoria.

Após o pódium, peguei o carro e fui voando para Cubatão, para coordenar minhas obras.



Vida de Triatleta é dificil, mas vida de Engenheiro é doideira....já quem tenta encarar os dois, precisa de tratamento na cachola.

Agora vamo trabalha e tenta treina, dia 27 férias, se tudo der certo dia 30 desembarque do outro lado do mundo.

Bons Treinos á todos.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

X-TERRA ILHABELA 2011






No dia 24/09 participei do meu segundo X-Terra Triathlon (1,9km natação, 29km mtb e 9km corrida), novamente na cidade de Ilhabela.
Com apenas 2 treinos em trilhas, para uma nova adaptação em minha MTB, já esperava uma prova duríssima, ou seja, o objetivo era apenas ser mais um SURVIVOR.
A chuva constante durante toda a semana indicava que o pior estava por vir, e como se não bastasse, na manhã da prova, a garoa continuava.






Devido ao atraso na hora de acordar, acabei tomando café 01:30 antes da prova, e no momento em que fui aquecer no mar antes da prova, uma ânsia de vômito chegou, sendo assim, parei o aquecimento e esperei o momento da largada.
Durante a largada, caí tranquilo no mar, e ao chegar na primeira bóia, fiquei impressionado com o respeito que os atletas tem, uns aos outros, fato que não existe no triathlon convencional.


Após sair do primeiro trecho, corri bastante cansado, e pulei sobre o píer (a primeira diversão da prova), para o segundo trecho da natação.
Já na bike, comecei bem, mas ao entrar na trilha a dificuldade era imensa, com inúmeras subidas, e quase todas descidas em Single Track. Por volta do km 5 da bike, perdi o controle da bike e literalmente capotei, batendo o joelho direito em uma pedra.
Rapidamente consegui levantar, independente dos cortes e hematomas, mas quando olhava para o joelho e via o sangue escorrendo, lembrava de meu emprego e das provas que tenho pela frente, o que acabou baixando meu psicológico durante o restante da prova.
O restante do mountaim Bike, venho á ser uma das provas mais sofridas da minha vida. A lama era total, e as subidas intermináveis. Como não podíamos empurrar a bike, pois a lama travava os freios e pneus, todos nós atletas carregávamos as bikes nas costas, extremamente pesadas devido ao barro, além de nossas sapatilhas, mais parecendo salto alto de tanto barro grudado.
Com certeza meu maior erro, foi não colocar um par de meias ao sair da água, sendo que por volta do km 7 da bike paguei caro por isso. Meus dedos dos pés estava na carne viva, devido ao atrito dos mesmos com a sapatilhas e a terra.
Após uma guerra absurda, terminei a bike e parti para os 9 km de corrida na mata.
Assim como a bike, a corrida era pura lama e subida á todo instante, mas após o km 2 consegui encaixar um pace legal e fazer uma boa corrida, mas infelismente já era tarde, pois o tempo perdido na bike foi muito grande.
Totalmente destruído, fechei a prova com o tempo de 04:15:22, e independente de todos os imprevistos, consegui baixar em 25 minutos meu tempo em relação ao ano passado.
Ao final da prova, agradeci muito á Deus principalmente, pois esta prova faz você refletir muito sobre a vida e após todas as batalhas vencidas, com certeza você pára para lembrar de cara metro percorrido e chega a conclusão de que você é GRANDE.
Um abraço á todos os atletas que participaram desta prova mágica, afinal vocês não são Guerreiros, mas sim Heróis.
Bons Treinos á Todos.





quinta-feira, 15 de setembro de 2011

CORRIDA DAS TORRES - 2011



Como preparação para o triathlon X-Terra em Ilha Bela, participei no dia 03 de Setembro da Corrida das Torres 2011 na cidade de Bertioga/SP, prova esta que consiste em 12 km de corrida em trilhas, sendo aproximadamente 5km de subida em montanha.

Talvez o excesso de treinos, acabou por me manter um pouco desanimado de provas, corridas, etc, e eu sabia que precisava me divertir de alguma forma.

Ainda um pouco cansado do Iron 70.3, larguei bem e consegui manter um ritmo legal, até o momento em que chegou a primeira subida....ou melhor dizendo perrengue.

Devido á falta de treino neste tipo de prova, durante as subidas, minhas panturrilhas explodiam de dor, afinal as subidas pareciam não ter fim, e quando isto parecia estar prestes a acontecer, as coisas pioravam ainda mais.

Em determinados trechos, a inclinação era tamanha, que nós atletas caminháva-mos vagarosamente, sem condições de manter o ritmo constante da corrida.

Após as subidas, desciamos em single tracks saltando riachos e pulando e desviando de galhos e raízes, até o momento em que passamos em frente aos sítios, acabados devido á dificuldade da prova, e do calor forte, e para nossa surpresa os cachorros vieram repletos de disposição, ameaçando lanchar nossas pernas.

Doideiras a parte, fechei a prova em 01:06:49, conquistando a 2. colocação dentre 22 atletas em minha categoria.

Um abraço á todos os atletas que se divertiram á beça comigo, e compartilharam vários arranhões nas pernas, o visual maravilhoso da mata atlântica e dos riachos que lá se encontram, além da correria dos dóceis cachorros, que no final das contas estavam apenas se divertindo conosco.

Agora que venha o X-Terra Ilha Bela, com muito mais perrengue, arranhões, tombos, lamas, pernilongos, adrenalina, e principalmente muita diversão.

Bons treinos á todos.

Inté.



sexta-feira, 9 de setembro de 2011

IRON MAN 70.3 BRASIL - 2011

No meu segundo ano de triathlon e após participar de apenas um triathlon olímpico (Internacional de Santos 2011), resolvi aumentar meus desafios, e participar do Iron Man 70.3 Brasil na cidade de Penha em Santa Catarina.
Como já estou inscrito no Iron Man Brasil 2012, tive que participar desta prova como preparação, e principalmente para sentir um pouco do desafio que vem pela frente ano que vem.
Após encarar muitos problemas até chegar em Santa Catarina, como cancelamento de passagem aérea, entre outros, cheguei na cidade um dia antes da prova já na parte da tarde. Imediatamente peguei meu kit, montei a bike, rodei uns 10km e guardei a mesma na área de transição.
Já no dia da prova, a friaca era grande, afinal os termômetros indicavam 16 graus, e devido á minha dieta absurda....dieta da lua (tirando a lua você come o que vier..kkkkkk), minha wetsuit estava hiper-apertada, mas com aquele frio todo, o aperto valia a pena.
Ás 09:30 foi dada a largada, e 800 atletas cairam no mar gelado para o inicio do desafio.
Como era de se esperar, nos contornos das boias em alto mar, a pancadaria era grande, mas como estava com óculos novos nadei tranquilo.
Ao sair da água, demorei um pouco na Transição 1, pois como dito anteriormente minha wetsuit estava super apertada, mas em seguida consegui fazer um bom pedal.
Como fiz a prova com uma bike speed, sentia a inferioridade em relação ás bikes time-trial principalmente durante as ultrapassagens, mas independente da bike não apropriada, consegui fazer um pedal legal, fechando os 90km com 35,1 km/h de média, mesmo após receber injustamente uma punição de 5 minutos....segundo os fiscais, não deixei um atleta me ultrapassar após a tentativa sem sucesso do mesmo.
Como todos já sabem, ouveram inúmeros pelotões, durante a bike, e ninguem era punido por isso....uma verdadeira VERGONHA para a organização....privilegiando muitos atletas, que fizeram todo o pedal no vácuo, apenas curtindo a prova, sem esforço algum.
Já pensaram, se existisse filmagens da prova para comprovação disto.....o que ia ter de pangaré perdendo a vaga para Las Vegas?????
Após ficar de molho por 5 minutos devido á punição, fui para a última parte da prova.....e devido á inexperiência não coloquei as meias e no meio dos 21 km de corrida ganhei algumas bolhas e cortes nos pés, mas como de costume, a dor foi uma motivação á mais para fazer uma boa meia maratona, fechando a mesma em 01:38:12.
No final fechei meu primeiro Iron Man 70.3 em 04:57:38, e fiquei feliz da vida por fechar a prova sub 5 horas em meu segundo ano de triathlon.
Em minha categoria, fechei na 48. colocação dentre 160 atletas, lembrando que sem a punição injusta, ficaria na 38. colocação.
Agora mais confiante, espero poder ao menos sobreviver ao Iron Man ano que vem.
Aposentando um pouco minha speed, agora começo os treinos nas trilhas, para encarar um desafio mais casca grossa...o Triathlon Cross Country X-Terra Ilhabela no final de Setembro.
Agradeço á todos os amigos ao apoio de sempre e vamo que vamo.
Abraço á todos e bons treinos.
inté.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

TRIATHLON SANTA CECILIA TV - 3. ETAPA








No dia 14 de Agosto, participei da 3. etapa do triathlon Santa cecilia, na praia dos Milionários em São Vicente.

Devido ao meu peso em excesso, minha wetsuit está muito apertada, então resolvi fazer a natação sem a mesma, e posso dizer que a hipotermia chegou perto.

Para variar a natação foi meia boca, já a bike, infelismente pedalei quase os 20 km com uns 5 caras na minha roda, mas vou falar o que, afinal é a regra do jogo, quem manda nadar mal e sair lá atrás. \mesmo assim consegui manter uma média de 35,7 km/h.

Já na corrida não consegui correr muito bem devido á dores abdominais, ou melhor dizendo, aquela famosa dor de lado.

No final cruzei o pórtico de chegada cravando meu melhor tempo em um short triathlon...01:04:34....fechando assim na 4. colocação na categoria, dentre 0s 27. atletas da mesma. Lembrando que o circuito não tinha 750m de natação nem a pau.....com certeza estava mais curto.

Agora que venha meu primeiro Iron Man 70.3...vamo que vamo.

Abraço á todos. Bons treinos.

inté.








SP OPEN DE BIATHLON 3. ETAPA - 2011



No dia 18 de Junho de 2011, participei da 3. etapa do SP Open de Biathlon em Santos/SP.

Como estava treinando para o Iron Man 70.3, não esperava uma boa prova, afinal fiz um treino na sexta á noite de 15km de corrida, para participar na manhã seguinte da prova em Santos.

Como de costume fiz uma péssima natação, mas depois consegui encaixar um ritmo bom na corrida, fechando a prova em 00:23:15 conquistando a 4. colocação dentre 8. atletas na categoria.

Fiquei satisfeito por ter feito a melhor corrida na categoria.

E continuam os treinos para meu primeiro 70.3

Abraço á todos.

quinta-feira, 26 de maio de 2011


TWO OCEANS MARATHON - 56KM - CAPE TOWN SOUTH AFRICA












































Na segunda semana do mês de Abril, tive a oportunidade de realizar até então a TRIP mais louca da minha vida, de muitas que ainda virão pela frente.

Somente o fato de me inscrever para a Ultramaratona Two Oceans 56km já, foi o bastante para ouvir muitas palavras motivadoras: "Você é louco", "Você vai desmaiar correndo", etc.

Como ia passar uma semana inteira em Cape Town, meu treinador me passou alguns treinos leves para serem realizados durante a semana, para ao menos sair com o minimo de caimbras e bolhas possíveis.

Após enfrentar 9 horas de voo até Johasnesburgo e mais 2 até Cape Town, chegamos acabados ao hotel...e que hotel.

Como todos sabem, que nem gosto de aventura, no dia seguinte eu e minha namorada fomos em um passeio até o Cabo da Boa Esperança, ou Cabo da Tormentas como vemos em nossos livros de história nas séries do colegial. Após conhecermos o lugar épico, no dia seguinte fiz talvez a coisa mais louca da minha vida. Como tinha feito o curso de mergulho em Santos, resolvi mergulhar com o assustador Tubarão Branco, animal este que só existe na Africa do Sul e Australia. Após 2 horas de viagem de madrugada chegamos em uma cidadezinha e parecia que estavamos nos cenários do filme Tubarão, classico de Spielberg. As gaivotas voavam e gritavam sobre nossas cabeças, o frio era tremendo e o mar super revolto. Após um café, na agencia local, pegamos uma lancha e partimos mar adentro por 1 hora até chegarmos em uma ilha repleta de focas, ou seja, o lanche do grande Branco. Em alto mar, a equipe jogava restos de peixes e sangue para atrair os tubarões, mas parece que a comida não fazia efeito algum. Após uns 30 minutos olhavamos para o mar já quase sem esperanças, quando derepente uma barbatana imensa sobe em frente nossa lancha. Neste instante, não senti medo, pois aquele gigante foi capaz de paralisar todos os iniciantes lá presentes, eu, minha namorada Daiane, e 2 mulheres Francesas.

Sem pensar no perigo, entrei na jaula e encarei a agua que estava em 10 graus. Para nossa sorte, 4 tubarões (2 fêmeas, 1 macho e 1 filhote) estavam no local, e ficamos uns 40 minutos observando-os, sendo que 1 femea tinha 4,5 metros.

Talvez esta tenha sido a experiencia mais impressionante da minha vida, e o que marcou foi aquele animal imenso que apenas vive em seu habitat sem esboçar nenhum ataque á nós, totalmente diferente do que vimos em filmes e nos noticiários.

No outro dia visitamos a melhor regiao de vinhos de todo o continente, Stellembosh, e degustei vinho o dia todo, e a tarde visitamos uma praia repleta de pinguins, mais uma maravilha da natureza, mas o melhor ainda estava por vir.

No dia seguinte subimos a famosa Table Mountaim e não tenho palavras para descrever as paisagens repletas de rochedos e cânions, um lugar impressionante. Para os que quiserem tenho fotos, apenas umas 1200 de toda a viagem.

Na parte da tarde fui a feira da marathona pegar meu kit, e foi ai que lembrei de um pequeno detalhe: Não treinei nenhum dia sequer. Ao ver vários atletas com camisas e tatuagens da Conrades (Ultramaratona de 86km famossisima na Africa), vi que o bicho ia pegar para o meu lado no dia seguinte.

Na manhã seguinte fui ao local da corrida com o amigo de Brasilia Luiz Rech, futuro companheiro de maratonas pelo mundo afora. Já no local sofri bastante com o frio, afinal meu nariz sangrava, devido ao rompimento de alguns vazos nasais. Ás 6;20 da manha o hino da Africa do Sul tocou, e um tiro de canhão deu início a dificil prova.

Os 10 km iniciais foram facéis, afinal o percurso era plano, mas apartir daí, foram mais 46 km de subidas e descidas, costeando os 2 oceanos em meio á precipicios e paisagens deslumbrantes.

Fui fazendo uma prova constante e fechei os 42 km em 03:33:21, e este devido á este ritmo forte paguei caro logo em diante.

No km 48 minhas unhas latejavam....as que ainda restavam pois 2 já tinham ido, e sentiam dores e caimbras no corpo todo, sendo assim não aguentei e resolvi andar um pouco. no km 50 entramos em uma floresta paisagistica. Tentei trabalhar a mente, mas não conseguia, independente do apoio dos Sul aficanos, fato constante durante toda a prova.

fui revezando corrida e caminhada até chegar na Universidade de Cape Town totalmente destruido, mas isso não impediu de cruzar o portico de chegada em 05:14:55 totalmente feliz da vida.

Agradeço á Deus por mais esta conquista maravilhosa em minha vida, além de minha namorada que sempre me acompanha nessas loucuras, além dos amigos aqui no Brasil, e os que fiz durante a viagem, Africanos, Americanos, Neo zelandeses, etc.

Agora de que venha o Iron Man 70.3, maratona de Boston e Iron Man 2012.....(Aucland Marathon - New Zealand 2011..será????)

Curtam a vida e o mundo, pois ele é maravilhoso.

Abraço e bons treinos a todos.

inté






quinta-feira, 7 de abril de 2011

TRIATHLON SANTA CECILIA TV - 1. ETAPA 2011 No domingo dia 27/03, participei da 1. etapa do triathlon Santa cecilia TV na praia dos milionários em São Vicente. Como havia feito um longão de 28 km na quinta-feira, estava preocupado com o desgaste pré-prova, e ao saber que haviam 29 atletas em minha categoria fiquei um pouco desmotivado antes da largada. Devido ao aumento de peso, minha Wet Suit está bem apertanda, então resolvi nadar sem ela, coisa que não fazia á muito tempo. Por incrível que pareça, fiz uma boa natação, e saí do mar mais inteiro do que o de costume. Já na bike, fiz a primeira das 6 voltas sozinho, já na seguindo revezei alguns vácuos, sendo que na terceira, quarta e quinta, revezei um ótimo vácuo com 2 atletas do Guarujá mais meu caramada Clodoaldo de São Paulo. Na última volta, revezei o vácuo com o Clodoaldo e saímos na corrida juntos para os 5km. O sol estava forte e desgastante, e fizemos os 4 quilometros juntos, sendo que no quilômetro final passei o Clodoaldo, pois devido á seu treino de ciclismo de 130km no dia anterior, focado no Iron Man neste ano ele acabou ficando um pouco, mas destaco aqui a força de vontade do cara que foi um guerreiro. No final da prova cravei 01:07:21 e conquistei a 2. colocação da prova. Adorei a prova, principalmente o bom desempenho. Deixo aqui um abraço aos meus camaradas que correram comigo: Clodoaldo, Yucatam, Lucas, Junior, Zé, Uelter, e vários outros que não lembro o nome, além dos que torceram por nós Leandro (cunha) e Magrão (Itanhaém). Abraço a todos e que venha o SP open e a Meia trilheira. bruno.

CIRCUITO VERÃO DE CORRIDAS - 2. ETAPA ITANHAÉM


Na 2. etapa do Circuito Verão de corridas, resolvi fazer apenas a prova de 5 km, devido estar sobrecarregado de treinos.


Independente do cansaço, consegui fazer uma boa prova e cravei o tempo de 00:18:31 conquistando a 2. colocação em minha categoria dentre 25 atletas.


Agora o foco será nos próximos triathlons.


Abraço á todos.


sexta-feira, 25 de março de 2011

CIRCUITO DE VERÃO 1. ETAPA - PERUÍBE


Dando início ao ano de 2011, participei de minha 1. prova no mês de Janeiro, na cidade de Peruíbe.
Devido estar acima de meu peso ideal, corri os 10km da prova cravando o tempo de 00:40:57 conquistando a 4. colocação dentre os 13 atletas de minha categoria.
Agora começam os treinos focando o internacional de Santos.
Abraço á todos e bons treinos.







quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

MARATONA AQUÁTICA GUARUJA

No penúltimo final de semana de 2010, resolvi participar do Circuito Verão de Travessias no Guarujá, para não perder o ritmo de provas durante as férias. Como não estou acostumado a participar deste tipo de prova (apenas em triathlons) me inscrevi na prova curta (800m).
Apesar do cansaço acumulado durante o ano todo, devido á inúmeras provas e 3 maratonas em 2010, consegui fazer uma prova legal e me diverti bastante.
No final conquistei o 3 lugar na categoria fechando assim o último pódium do ano.
Agora começa o descanso, para voltar bem em 2011, ano este que será bastante puxado e somente com provas longas.
Abraço á todos e Feliz 2011.