ULTRA BRUNO RIBEIRO

ULTRA BRUNO RIBEIRO

domingo, 2 de junho de 2013

CORRIDA DAS TORRES 2013

No dia 04 de Maio de 2013, realizei minha última diversão antes do tão falado Iron Man Brasil. Digo diversão, pois por incrível que pareça, acabo me divertindo muito mais do que o próprio Iron Man em si, afinal, lá não tem montanhas para escalar, riachos e cachoeiras para atravessar, uma mata espetacular te engolindo por completo e o mais bacana de todos, os cachorros correndo atrás de você, deixando assim a aventura completa.
 Ás 14:00 horas, e com um calor intenso, acredito que uns 34 graus fácil, foi dada a largada, e como de costume saí numa boa e comecei á ser ultrapassado por vários atletas, mas como já conheço bem o percurso, sabia que em breve a história mudaria, principalmente com aquele sol escaldante castigando á todos os que lá estavam.
No segundo quilômetro de prova, já no estradão de terra, margeando a mata e os sítios locais, as primeiras subidas começavam a aparecer timidamente e junto com o ar seco e a alta temperatura, sabia que as coisas iam ficar bem difíceis mata adentro. 
Já no quarto quilômetro, os single tracks e as subidas de fato começaram, e como nos dois anos anteriores, comecei á passar alguns apressadinhos desavisados que insistiram em socar a bota na largada.
Muitas eram as subidas, e com a mata um pouco fechada em certos trechos, ganhei vários cortes e hematomas nas pernas e joelhos, mas á medida que a prova ia passando a diversão ia aumentando. 
 Na altura do oitavo quilômetro, uma falta de sinalização fez com que quatro atletas, incluindo eu, nos perdessemos, perdendo assim algumas posições, mas o prejuízo chegou á uns 2 minutos no máximo.
A última subida da torre, judiou bastante, e como de costume, subimos engatinhando enquanto que as panturrilhas explodiam de dor, mas após esta subida, as decidas vieram, e nós que estávamos no pelotão da frente forçamos em um ritmo forte.
 De volta aos sítios, este ano os cachorros timidamente dispararam alguns latidos, ameaçaram um ataque, mas de fato não o fizeram. Acredito que o calor era tão grande que aqueles pobres animais, que lá estavam apenas defendendo seu território,   onde várias pessoas malucas correndo estavam invadindo, não tiveram forças para intimidar nós atletas, mas confesso que desta forma foi bem melhor.


Faltando 2 quilômetros enquanto corria forte ao lado de outro atleta, disputando a posição acirradamente passo a passo, um rapaz de bicicleta passou e disse que estávamos em quinto logar no geral, e isso me motivou a forçar ainda mais, mas para meu azar, o parceiro ao lado pensou da mesma forma, sendo assim, continuamos forçando pau a pau na disputa pela quinta colocação geral.
Com tinha uma grande prova pela frente sabia que era besteira, me matar, e correr o risco de uma contusão, jogando assim dezenas de treinamentos pelos ares, mas como diz o nome, estamos em uma prova de corrida, e a adrenalina naquele momento com certeza fala mais alto. 
No último quilometro, baixei um pouco o ritmo, pois sabia que meu parceiro também estava cansado, e ao perceber que ele me acompanhou, esperei trezentos metros, assim sendo, nos setecentos metros finais, forcei o máximo que pude, e para minha sorte o atleta ao lado não acompanhou o ritmo.
No final fechei a prova em 01:06:37 na 5. colocação geral entre 174 atletas e 2. colocação na categoria entre 22 atletas.
Mais uma vez, a Corrida das Torres em Bertioga, proporcionou 12 quilômetros de muita diversão, calor, e um envolvimento inexplicável com a natureza.
Façam o bem uns aos outros.



Um comentário:

  1. Bacana o Blog, gostei!
    Parabéns e boas corridas, preferencialmente sem cachorros atrás...

    ResponderExcluir